Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

sexta-feira, 13 de março de 2009

Chionantus

O Chionantus tem como seu habitat natural as porções central e sul dos Estados Unidos e parte leste da Ásia.
É uma árvore ou arbusto decíduo que mede acima de 10 metros de altura. As folhas lisas, oblongas ou ovais, de 7,5 para 20 centímetros de comprimento e opostas. A árvore suporta longos pedúnculos com flores brancas parecidas com gotas de neve e pétalas com franjas do mesmo tamanho que as das flores da Magnólia. O fruto é azul escuro e oval.
A casca da raiz do Chionantus, a qual constitui a parte utilizada na terapêutica é caracterizada por ser curva, achatada, dura e mede acima de 5 milímetros de espessura. Apresenta uma pequena fratura farinácea, superfície externa áspera de coloração marrom-acinzentada e a superfície interna áspera variando do pálido ao marrom escuro. Sabor um tanto adstringente, tornando-se amargo.

Nome Científico: Chionanthus virginica L. Sinonímia: Chionanthus angustifolia Raf.; Chionanthus fragans Edwards ex Steud.; Chionanthus heterophylla Raf.; Chionanthus latifolia Aiton ex Steud.; Chionanthus longifolia Raf.; Chionanthus marotima Sweet; Chionanthus montana Raf.; Chionanthus obovata Raf.; Chionanthus trifida Moench; Chionanthus triflora Stokes; Chionanthus vernalis Salisb.; Chionanthus verna Baill.

Nome Popular: Chionanthus Árvore de Neve, Árvore de Orla e Fresno Florido, em português; Schneebaum, na Alemanha; Árbol de Nieve e Flores de Nieve, em espanhol; Arbre à Franges, Arbre de Neige e Chionanthe, na França; Fringe Tree, Oldman’s Beard, Poison Ash, Snow-Drop Tree, Snow Flower, Virginian Snow Flower Tree e White Fringe Tree, em inglês.

Denominação Homeopática: CHIONANTHUS.

Família Botânica: Oleaceae.

Parte Utilizada: Casca da raiz.

Princípios Ativos: Lignanas, como a “philirina”; Saponinas.

Indicações e Ações Farmacológicas: Na Fitoterapia o Chionanthus é indicado nas doenças hepáticas, na coleocistite, na duodenite na glicosúria de origem hepática ou alimentar no aumento esplênico e na hipertensão portal. Pode ser combinado com a Equinácea (Echinacea angustifolia D.C.) na doença de Weil e doença parênquimal aguda do fígado. Combina muito bem também com o Berbéris (Berberis vulgaris L.), Euonymus (Euonymus atropurpureus Jacq.) ou Yan Mexicano (Dioscorea villosa L.).
São atribuídas ao Chionanthus as propriedades laxativa, colagoga, antiemética e estimulante hepática.
Em Homeopatia o Chionanthus é um bom remédio da enxaqueca, cefaléia frontal neurastênica, conjuntivite catarral, congestão ativa do fígado, cólicas hepáticas e icterícia.

Toxicidade/Contra-indicações: Nas literaturas consultadas não são conhecidos perigos para a saúde ou efeitos colaterais conhecidos nas administrações das doses recomendadas.

Dosagem e Modo de Usar:
• Infusão: Tomar 2-4 gramas três vezes ao dia;
• Extrato Fluido (1:1) em álcool 25%: Tomar 1-3 ml três vezes ao dia;
• Tintura (1:5) em álcool 45%: Tomar 2-3 ml três vezes ao dia;
• Homeopatia: T.M. à 3.ªx.

Referências Bibliográficas:
• CAIRO, N. Guia de Medicina Homeopática. 1983.

• PDR FOR HERBAL MEDICINES. 1ª edição. 1998.

• SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

• BRITISH HERBAL PHARMACOPOEIA. BHMA. 1983.

Nenhum comentário: