Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

sexta-feira, 13 de março de 2009

Cipó Cruz

Trata-se de um arbusto-trepadeira muito ramoso, apresentando ramos opostos, mais ou menos formando cruz, lisos, nodosos, verde-escuro e vernicosos. As folhas são opostas, curto-pecioladas, largo-estipuladas, ovadas ou ovado-arredondadas, às vezes elípticas, contraídas na base. As flores são pequenas de corola campanulada, alvas, dispostas em pequenos racemos formando uma panícula curta. O fruto é uma baga branca, contendo sementes pequenas. A raiz apresenta-se em pedaços de dimensões muito irregulares, os quais são geralmente tortuosos, recobertos por uma casca parda quase preta, com numerosas estrias transversais, bastante largas e às vezes um tanto espaçadas. A parte cortical apresenta sabor amargo e acre. O lenho porém não possui gosto pronunciado.

Nome Científico: Chiococca brachiata R. e P. Sinonímia: Chiococca anguifuga M.; Chiococca densifolia M.; Chiococca racemosa HBK.

Nome Popular: Cipó Cruz, Cipó Cruz Verdadeiro, Cainca, Caninana, Casinga, Cruzeirinha, Dambrê, Fedorenta, Poaia, Purga Preta e Quina de Raiz Preta, Raiz Amargosa, Raiz de Frade e Raiz Preta, em português; Liane de Sorcier, nas Antilhas Francesas; Caincawurzel, na Alemanha; Cainca, em espanhol; Chiocoque Dompte-Venin, Dambre e Liane de Sorcier, na França; Cluster-Flowered Snow-Berry e David’s Root, em inglês; Cahinca, em latim.

Denominação Homeopática: CAINCA.

Família Botânica: Rubiaceae.

Parte Utilizada: Cipó, raiz.

Princípios Ativos: Caincina ou Ácido Caíncico, o qual por hidrólise, decompõe-se em glicose e Caincetina; Chiococina; Ácido Chiocotânico; Óleo Essencial.

Indicações e Ações Farmacológicas: Desde muito tempo o Cipó Cruz é reputado como anti-ofídico de primeira ordem, além de ser diurético, purgativo (em dose maior), emético em doses elevadas, emenagogo, sendo ainda febrífugo, anti-asmático e no tratamento das hidropisias (inchaço parcial ou total do corpo, sem sintomas de inflamação das partes inchadas).
Em Homeopatia é indicado nas hidropisias, no desejo constante de urinar, dor ardente na uretra anterior, dor nos rins e testículos, dentre as aplicações.
Um estudo realizado no Rio de Janeiro avaliou as espécies utilizadas popularmente contra veneno de cobras. A administração oral de uma infusão a 10% (planta seca) ou 20% (planta fresca) correspondendo a 1 ou 2 g/kg de Apuleia leiocarpa, Chiococca brachiata, Cynara scolymus, Dorstenia brasiliensis, Elephantopus scaber, Marsypianthes chamaedrys, Mikania glomerata e Trianosperma tayuya demonstraram atividades analgésica e antiinflamatória de intensidades variadas (Ruppelt, B.M.; Pereira, E.F.; Gonçalves, L.C.; Pereira, N.A.; 1991).

Toxicidade/Contra-indicações: Não há referências nas literaturas consultadas.

Dosagem e Modo de Usar: Na Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil 1ª edição (1926) cita como emprego oficinal o Extrato de Cainca, o Extrato Fluido de Cainca e Tintura de Cainca.
Coimbra (ver referência bibliográfica) cita as seguintes preparações:
• Pó: como diurético, de 0,5 a 2 gramas por dia, como purgativo de 2 a 4 gramas;
• Extrato Fluido: como diurético, de 0,5 a 2 cc por dia; como purgativo, de 2 a 4 cc.
• Homeopatia: Tintura-mãe à 3.ªx.

Referências Bibliográficas:
• CORRÊA, M. P. Dicionário das Plantas Úteis do Brasil. IBDF. 1984.

• SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

• CAIRO, N. Guia de Medicina Homeopática. 21ª edição. Livraria Teixeira. 1983.

• COIMBRA, R. Manual de Fitoterapia. 2ª edição. Cejup. 1994

• ALBINO, R. Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil. 1ª edição. 1926.

• RUPPELT, B.M.; PEREIRA, E. F.; GONÇALVES, L.C.; PEREIRA, N.A.
Pharmacological screening of plants recommended by folk medicine as anti-
snake venom. –I. Analgesic and anti-inflammatory activities, Mem. Inst.
Oswaldo Cruz, 1991.

2 comentários:

Claudemir Florenciano disse...

Procuro as seguintes ervas (mudas/sementes...etc.)
Peregum roxo, Pinhao roxo, Quebra demanda, Vence Demanda, Folha de fogo, Açoita cavalo, Erva de bicho, Cipo cruz, Aroeira, Peregum, São Gonçalinho, Para raio, Abre caminho, Alfazema, Poejo, Taioba, Lagrima de N.SRa., Colonia, Araça. Se alguem souber onde adquir por favor me indiquem.

berna disse...

Ola ,ja encontrou essas plantas?
eu tambem procuro por elas..
onde moras