Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

terça-feira, 17 de março de 2009

Erva de Bicho

Trata-se de uma herbácea perene, de tamanho variável, originária da Ásia e comum em vários lugares do mundo, a Erva de Bicho apresenta caule glabro, ramoso e quase simples, enraizando-se na base, nodoso e com os internódios avermelhados. As folhas são alternas, subsésseis, lanceolado-acuminadas, glabras, verde-escuras, com glândulas pelucido-punctuadas e amargas. As flores são pequenas, de coloração branca ou rosada, dispostas em espiga terminal, longa, fina e flexível. O fruto-semente é um aquênio triangular pequeno e liso.

Nome Científico: Polygonum acre HBK. Sinonímia: Polygonum hydropiperoides Pursh; Polygonum acuminatum Bello; Polygonum puntactum Elliot.

Nome Popular: Erva de bicho, Acataya, Caataiá, Capetiçoba, Capiçoba, Capitiçoba, Capitiçova, Persicaria do Brasil, Pimenta-d’-água, Pimenta do Brejo, Curage, no Brasil; Caá-tai, no Paraguai; Chileperro, na Costa Rica; Plumerillo Del Campo, na Argentina; Water Smartweed e Water Pepper, em inglês; Yerba de Hicotea, em Cuba; Poivrée e Piment d’au, na França; Bitterknoeterich, na Alemanha.

Denominação Homeopática: HYDROPIPER.
Observação: Alguns autores da Homeopatia utilizam tanto a espécie Polygonum acre HBK. como a espécie Polygonum hydropiper L. para a obtenção deste medicamento.

Família Botânica: Polygonaceae.

Parte Utilizada: Caule e folha.

Princípios Ativos: Óleo Essencial (sabor acre); Ácidos Gálicos e Malônico; Tanino; Nitrato de Potássio.

Indicações e Ações Farmacológicas: São reputadas à Erva de Bicho a propriedade adstringente, estimulante, febrífuga diurética, vermicida, anti-gonorréica, anti-hemorroidária, muito útil para o tratamento das úlceras e da erisipela (doença infecciosa aguda, febril, da pele e do tecido subcutâneo, causada por um estreptococo hemolítico). Combate também os casos de artritismo, blenorragias, diarréias com sangue, febres perniciosas e congestões cerebrais. Promove um efeito sedativo e hemostático, desinflamando e descongestionando os tecidos.
Em Homeopatia é específico das hemorróidas, principalmente quando existe hemorragia, varizes, cólicas flatulentas, úlceras superficiais dos membros inferiores.

Toxicidade/Contra-indicações: Por apresentar um efeito emenagogo e abortivo, esta espécie não deve ser administrada durante a gravidez.Alguns autores a consideram tóxica.

Dosagem e Modo de Usar: Segundo Coimbra (ver referências bibliográficas), atribui-se as seguintes formas e dosagens à Erva de Bicho:
• Infusão ou Decocção a 3%: de 50 a 200 cc por dia;
• Extrato Fluido: de 1 a 6 cc por dia;
• Tintura: de 5 a 30 cc por dia;
• Xarope: de 20 a 120 cc por dia;
• Homeopatia: Uso Interno: 1.ªX à 30.ª.; Uso Externo: varizes, úlceras varicosas, úlceras crônicas das mulheres e hemorróidas.

Referências Bibliográficas:
• CORRÊA, M. P. Dicionário das Plantas Úteis do Brasil. IBDF. 1984.

• COIMBRA, R. Manual de Fitoterapia. 2ª edição. Cejup. 1994

• VIEIRA, L.S. Fitoterapia da Amazônia. Editora Agronômica Ceres. São Paulo.
1992.

• SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

• CAIRO, N. Guia de Medicina Homeopática. 21ª edição. Livraria Teixeira. 1983.

• PANIZZA, S. Plantas que Curam (Cheiro de Mato). 7ª edição. 1997.

3 comentários:

luciana disse...

erva de bicho quando tomados varios banhos mata a sarna que se pegou de uma cachorrinha de rua?me responda se sim ou me indica outra erva por gentileza,pois todos os recursos dos médicos nao surtiram efeito algum,estou desesperada.hô sarninha desgraçadaaaaaaaaaaaa.

Luzberto Eliano Izzo disse...

OI LUCIANA .... VOCE PEGA UM PEDAÇO DE TOUCINHO DE PORCO E FRITA E SEM SAL E SEM TEMPERO, COM A GORDURA VC PEGA COMPRA UM PACOTINHO DE ENXOFRE NA FARMACIA OU AGROPECUARIA E MISTURA E FAZ UMA POMADA E PASSA NA CACHORRINHA ...PASSA VÁRIAS VEZES ATÉ SARAR POR COMPLETO...ESSE É UM REMÉDIO MUITO BOM E SUPER BARATO....SE PRECISAR DE MAIS ALGUMAS ORIENTAÇÕES SOBRE COMO CUIDAR DE ANIMAIS ENTRE NO MEU WHATSAPP 15988055705, EU NÃO SOU VETERINÁRIO, MAS TRABALHEI COMO FISCAL DA UIPA E APRENDI MUITAS COISAS ....

Estrela cadente disse...

É normal sentir pontadas na barriga depois de tomar esse cha?