Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

terça-feira, 24 de junho de 2008

Abacateiro

Originário da América Central, o Abacateiro é muito cultivado desde tempos remotos e seus frutos são consumidos em diversas regiões do mundo, sendo de alto valor nutritivo e que apresentam variação quanto ao formato, cor, espessura da casca, superfície (lisa e rugosa), tamanho e peso. Tem-se conhecimento de três variedades hortícolas: mexicana, existente apenas nos planaltos mexicanos; guatemalteca, das terras altas da América Central e antilhana, das terras baixas da América Central. Estas variedades são distinguidas por características morfológicas de suas flores e frutos, odor e coloração das folhas, e comportamento frente aos fatores fenológicos (relativo à brotação, floração e frutificação). No Brasil há o predomínio da variedade antilhana, com frutos variando entre o formato arredondado ou piriforme. É uma árvore medindo aproximadamente 20 metros de altura, com folhas alternas, pecioladas, coriáceas, verde-escuras em ambas as faces, brilhosas, de formato variado; flores numerosas, variando do pálido ao branco-esverdeado, sob a forma de corimbos; frutos carnosos do tipo baga contendo uma única semente e prefere solos ricos e profundos.

Nome Científico: Persea gratissima Gaertn; Sinonímia: Persea americana Mill. ; Laurus persea L.; Persea praecox Poeppig; Laurus indica Sieb.

Nome Popular: Abacateiro; Guadite; Louro-abacate; Abacate, no Brasil; Aguacate, na América Central; Abogado, no México; Avocato, em italiano; Avocatier, em francês; Avocado ou Aligator pear, em inglês.

Denominação Homeopática: PERSEA AMERICANA.

Família Botânica: Lauraceae.

Parte Utilizada: Folha.

Princípios Ativos: Folhas: Óleo Essencial: rico em estragol, metilcavicol, a-pineno, b-pineno, metileugenol, cineol e limoneno; Flavonóides: quercetol e cianidina; Taninos; Terpenóides.
Os extratos aquosos elaborados com as folhas de Abacateiro possuem além do óleo essencial: dopamina, serotonina, flavonóides (quercetina, catequina, epicatequina e cianidina), um princípio amargo (abacatina), persiteol, perseita e tiramina.

Indicações e Ações Farmacológicas: As folhas são principalmente indicadas como antiinflamatório, antidiarréico, adstringente (cicatrizante) anti-séptico e vermífugo.
As folhas podem ser empregadas como balsâmico nos casos de bronquites, e como antiinflamatório e antibacteriano em infecções urinárias. As folhas secas e quentes, na forma de compressas, contra as dores localizadas da cabeça. A riqueza em taninos permite o seu emprego em disenterias e enterites, além do efeito cicatrizante.
A infusão de suas folhas induz atividade espasmogênica sobre o íleo de porco e útero de rata, assim como também efeito hipotensor e depressor do sistema respiratório (Feng P., 1962).
A ação diurética é conferida pelos flavonóides presentes na folha, com ação direta sobre o túbulo renal e não manifestando atividade cardíaca nem sobre a pressão arterial.
O extrato aquoso do fruto e folha de Abacateiro demonstrou estimulação significativa do útero isolado de rata, a doses de 16,66 mg/ml (Herrera J., 1986).

Toxicidade/Contra-indicações: É contra-indicado para pacientes que estejam fazendo tratamento com Warfarina (anticoagulante).
A DL50 do extrato aquoso do fruto e folha a 50%, administrado em ratos por via oral, estabeleceu-se em 12,5 g/kg; já por via intraperitoneal chega a 8,83 g/kg (Herrera J. et al., 1989). Por outro lado, cabras que estavam se alimentando diariamente com folhas de Abacateiro desenvolveram lesões miocárdicas (Grant R. et al., 1991).

Dosagem e Modo de Usar:
· Uso Interno:
n Decocção da Folha e Fruto: 20 g/l. Tomar 200 ml a cada 6-8 horas;
n Infusão: 20 g/l. Como balsâmico e como antiinflamatório e antibacteriano em infecções urinárias.


Referências Bibliográficas:

¨ PR VADEMECUM DE PRECRIPCIÓN DE PLANTAS MEDICINALES. 3ª edição. 1998.

¨ ALONSO, J. R. Tratado de Fitomedicina. 1ª edição. Isis Ediciones. Buenos
Aires. 1998 ( o qual cita as referências mostradas nos itens Indicações e Ações
Farmacológicas/ Toxicidade e Contra-indicações).

¨ CORRÊA, M. P. Dicionário das Plantas Úteis do Brasil. IBDF. 1984.

¨ TESKE, M.; TRENTINI, A. M. Herbarium Compêndio de Fitoterapia.
Herbarium. Curitiba. 1994.

¨ Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais. Reader’s Digesta do Brasil. 1ª edição.
1999.

¨ SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

Nenhum comentário: