Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

terça-feira, 10 de março de 2009

Cardo Santo

Na Europa Medieval o Cardo Santo era considerado “santificado”, conhecido por deter as pragas. Quanto ao seu nome botânico ¬Carduus = significa cardo, designando plantas perenes, da família das Compostas, cujas sedas do papo não são plumosas e benedictus = uma alusão aos monges beneditinos, os quais faziam um conhecido licor com esta planta, a qual era muito cultivada nos mosteiros.
É uma planta que mede entre 10 e 60 centímetros de altura, anual, de caule ereto e piloso e ramificado. As folhas são verde-claras, espinhosas, dentadas-lanceoladas e alternas. As ramificações do caule terminam em capítulos solitários, constituídos por flores amarelas. O fruto é um aquênio castanho com costas finas e encimadas por um curto papilho. A raiz é branca e aprumada.
É oriundo da região mediterrânea, crescendo em campos abandonados e hortas, tolerando a maioria dos solos.

Nome Científico: Carduus benedictus Auct. ex Steud. Sinonímia: Carbenia benedicta Adams; Cnicus benedictus L.; Calcitrapa benedicta Sweet; Calcitrapa lanuginosa Lam.; Centaurea benedicta L.; Cnicus microcephalus Boiss.; Cnicus pseudo-benedictus Hort. et Dorpat ex Asch.

Nome Popular: Cardo Santo, Cardo Bento e Cardo Bendito, em português; Benedictendistel, na Alemanha; Cardo Santo, Cardo Bendito, Centáurea Bendita, em espanhol; Chardon Bénit, Centaurée Benite, Centaurée Langineuse, na França; Blessed Thistle, Carduus Plant, Cursed Thistle, Holy Thistle, Lovely Thistle, Spotted Carduus, Spotted Thistle, Star Thistle, Thistle Root, em inglês.

Denominação Homeopática: CARDUUS BENEDICTUS.

Família Botânica: Asteraceae (Compositae).

Parte Utilizada: Caule, folha (parte mais rica em princípios ativos), flor e fruto.

Princípios Ativos: Óleo Essencial (0,3%): constituído de hidrocarbonetos triterpênicos e esteroidais; Princípios Amargos (0,25%): composto por lactonas sesquiterpênicas do tipo germacranolídeo, como a cnicina (0,2-0,7%), da qual deriva o germacreno, salonitenolídeos, artemisifolina e benedictina; Taninos; Sais Minerais (10 a 20%); Fitosteróis: n-nonacosano, sitosterol e estigmasterol; Flavonóides: apigenina, luteolina e kempferol; Inulina; traços de Alcalóides (nos frutos); Ácido Nicotínico; Poliacetilenos.

Indicações e Ações Farmacológicas: O Cardo Bento é indicado no tratamento da inapetência; dispepsias; diabetes de fraco espectro; afecções genitourinárias, tais como: cisitite, uretrite, pielonefrite, oligúria e urolitíase; hipertensão arterial; gôta; edemas e no sobrepeso. Externamente é aplicada na cicatrização de feridas.
Na atualidade o Cardo Santo é muito empregado como tônico amargo, eupéptico e como uma espécie antimicrobiana. Desta forma, o extrato aquoso da planta inteira tem exibido em animais, propriedades bactericida frente ao Bacillus subtilis, Brucella abortus, B. bronchoseptica, Escherichia coli, Proteus spp., Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus, Shigella dysenteriae, Streptococcus fecalis e Vibrio comma. Esta atividade depende da ação da cnicina, poliacetilenos e do óleo essencial (Vanhaelen Fastré R., 1973).
Demonstrou-se que a cnicina exibe atividade antiinflamatória, in vivo, em modelos experimentais de animais com edema plantar induzido por carragenina. Esta atividade demonstrou ser comparável à indometacina (Schneider G. et al., 1987). Além disso, a cnicina também demonstrou possuir atividade hipoglicemiante leve e atividade antitumoral, in vitro, nos casos de leucemia linfóide. A planta inteira tem demonstrado atividade antitumoral em modelos de sarcoma 180 em ratos (Vanhaelen Fastré R., 1972).
Os flavonóides juntamente com a inulina proporcionam uma ação diurética suave enquanto os taninos exercem uma considerável ação adstringente, útil nos casos de feridas e diarréias.

Toxicidade/Contra-indicações: A infusão do Cardo Santo, administrado nas doses normais, não tem demonstrado efeitos adversos ou tóxicos. Em altas doses, é emético e irritativo da mucosa digestiva (Arteche García A., 1994). A DL50 para a cnicina foi calculada de 1,6-3,2 mmol/kg em ratas por via intraperitoneal (Schneider G. e lachner I., 1987). Reações alérgicas foram reportadas em algumas pessoas, sendo devidas às lactonas sesquiterpênicas (Newall C. et al., 1996).
É contra-indicado o uso durante a gravidez, lactação e para crianças.

Dosagem e Modo de Usar:
• Uso Interno:
- Infusão ou Decocção (10-15 g/l): Infundir durante dez minutos e tomar uma xícara antes das refeições, como aperitivo ou depois das refeições como eupéptico;
- Extrato Seco (5:1): 1-2 gramas diários;
- Extrato Fluido (1:1): 30 gotas, uma a três vezes ao dia;
- Tintura (1:10): 50 gotas, uma a três vezes ao dia.

• Uso Externo:
- Decocção (10-15%): Para a cicatrização de feridas.

Referências Bibliográficas:
• ALONSO, J. R. Tratado de Fitomedicina. 1ª edição. Isis Ediciones. Buenos
Aires. 1998 ( o qual cita as referências mostradas nos itens Indicações e Ações
Farmacológicas/ Toxicidade e Contra-indicações).

• PR VADEMECUM DE PRECRIPCIÓN DE PLANTAS MEDICINALES. 3ª
edição. 1998.

• Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais. Reader’s Digest do Brasil. 1ª edição.
1999.

• VOLAK, J.; STODOLA, J. Plantas Medicinais, 1990.

• SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

Um comentário:

Juma Durski disse...

Onde consigo sementes de Cardo Santo?