Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

Blog desenvolvido para ajudar as pessoas a encontrarem a melhor erva para o seu problema de saúde.

As informações deste blog não pretendem substituir o médico e sim dar um alívio mais imediato ao paciente, evitar consultas por males insignificantes, diminuindo os gastos sociais e deixar os serviços médicos para os casos mais importantes. Serve também para orientar pacientes em locais carentes

Aproveite esta oportunidade e compartilhe com seus amigos.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Lírio do Brejo



Herbácea de caule avermelhado na base, folhas sésseis, lanceoladas, atenuado acuminadas no ápice, de base angustada, glabra na página ventral, com dorso e bainha pubescente, com lígula acuminada, membranácea. Possui espiga densa, com bráctea oblonga, obtusa, plana, emarginada e ciliolada, biflora. O rizoma de Hedichium coronarium possui odor agradável, apresentando importância na industria alimentícia e de papel.

Nome Científico: Hedychium coronarium KOENIG. Sinonímia: Hedychium flavescens Carey; Hedychium sulphureum Wall.

Nome Popular: Lírio do Brejo, Borboleta, Napoleão, Olímpia, Lírio Branco, Lágrima de Moça, Narciso, Cardamomo do Mato, Escalda-mão, Lágrima de Vênus, Lágrima de Napoleão e Borboleta Amarela, em português; Conga, na Colômbia; Dulada Champa e Gorakh Natha, na Índia; Lírio Heliotropo, na Costa Rica; Elamal, no Ceilão; Jazmin Del Rio, Lírio Turco e Narciso, em Cuba.

Família Botânica: Zingiberaceae.

Parte Utilizada: Rizoma.

Princípios Ativos: Amido; Óleo Essencial: eucaliptol e monoterpenos; Salicilato de Metila; Antranilato de Metila; Diosgenina.

Indicações e Ação Farmacológica: Os rizomas por serem ricos em amido, são utilizados na alimentação de animais de criação, além da extração de fécula para a fabricação dos doces e biscoitos. Atribui-se à fécula as propriedades béquicas. Pela abundância em fibras é utilizada na indústria de papel e o perfume agradável de suas flores é aproveitado na perfumaria.

Toxicidade/Contra-indicações: Avaliou-se a toxicidade em gatos, quando administrado por via intramuscular, obtendo-se o valor de 0,8 ml/kg.

Dosagem e Modo de Usar: Não há referências nas literaturas consultadas.

Referências Bibliográficas:
• CORRÊA, M. P. Dicionário das Plantas Úteis do Brasil e das Exóticas Cultivadas.
Rio de Janeiro. Ministério da Agricultura. IBDF. 1984.

• GOTTLIEB, O. R.; MAGALHÃES, M. T.; Eucaliptol no oleo essencial do rizoma
do lírio do brejo. Anais. Soc. Bras. Quim.

• HAGGAG, M. Y.; EL-SHAMY, A. M. Phytochemical study of Alpinia nutans (Roscoe) and Hedychium coronarium (Koenig). Egypt. J. Pharm. Sci., 1977.

• OCAMPO, M. P. et alii – Volatile oil of the rhizome of H. coronarium. Proc. Pac. Sci. Congr., Apud Chem. Abstr., 1955.

Nenhum comentário:

Publicidade