Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

Blog desenvolvido para ajudar as pessoas a encontrarem a melhor erva para o seu problema de saúde.

As informações deste blog não pretendem substituir o médico e sim dar um alívio mais imediato ao paciente, evitar consultas por males insignificantes, diminuindo os gastos sociais e deixar os serviços médicos para os casos mais importantes. Serve também para orientar pacientes em locais carentes

Aproveite esta oportunidade e compartilhe com seus amigos.

terça-feira, 17 de março de 2009

Erva de Passarinho


O nome popular Erva de Passarinho abrange um grande número de espécies, sendo a Struthanthus marginatus (Desrousseaux) Blume é a registrada pela Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil 1ª (1926), sendo a droga constituída pela folha a qual é curtamente peciolada, geralmente oval, de vértice obtuso ou levemente obtuso-acuminado e de base amplamente obtusa ou sub-cordiforme. O limbo, quando inteiro, mede geralmente de 5 a 8 centímetros de comprimento, podendo atingir até 11 centímetros e de 3 a 6 centímetros de largura, sendo coriáceo, circundando por uma margem catilaginea. É de cor verde-escura ou glauco-verde, com nervura mediana saliente inferiormente e as demais pouco pronunciadas. Seca a folha é inodora e de sabor é fracamente adstringente e amargo.

Nome Científico: Struthanthus marginatus (Desrousseaux) Blume.

Nome Popular: Erva de Passarinho, Erva de Passarinho Miúda, Enxerto de Passarinho e Ocra, em português.

Família Botânica: Loranthaceae.

Parte Utiliza: Folha.

Princípios Ativos: São pouco conhecidos.

Indicações e Ações Farmacológicas: A Erva de Passarinho é indicada como peitoral, nas afecções respiratórias, tosses, bronquites, pneumonia e apreciável ação descongestionante.

Toxicidade/Contra-indicações: Não há referências nas literaturas consultadas.

Dosagem e Modo de Usar:
• Infusão ou Decocto a 5%: de 50 a 200 cc por dia;

Referências Bibliográficas:
• ALBINO, R. Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil. 1ª edição. 1926.

• COIMBRA, R. Manual de Fitoterapia. 2ª edição. Cejup. 1994

Nenhum comentário:

Publicidade