Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

sexta-feira, 13 de março de 2009

Cipó Cravo

O Cipó Cravo é uma espécie arbustiva da flora brasileira, conhecida Poe cipó cravo em virtude do seu aroma lembrar o do cravo. São conhecidas pela Farmacopéia dos Estados Unidos do Brasil 2ª edição (1959) as espécies Tynnanthus fasciculatus Miers., Tynnanthus elagans Miers e outras espécies do mesmo gênero. Os seus caules são aromáticos, cilíndricos, sub-quadrangulares e nodosos. A superfície externa é acinzentada ou pardo-avermelhada. Na secção transversal observa-se a casca pardo-avermelhada pouco espessa e a zona do lenho de coloração amarelo-claro, com quatro entalhes ou mais onde estão localizados pedaços de líber, dispostos em cruz e que alternam com as linhas de inserção das folhas. O líber alarga-se para o exterior em forma de escada. A zona lenhosa mostra anéis concêntricos e neles numerosos orifícios visíveis a olho nu. A medula é quadrangular.

Nome Científico: Tynnanthus fasciculatus Miers.

Nome Popular: Cipó Cravo e Cipó Trindade, em português.

Família Botânica: Bignoniaceae.

Parte Utilizada: Cipó (caule).

Princípios Ativos: traços de Óleo Essencial; Alcalóide: tinantina; Ácido Tinântico; Taninos; Resina; Açúcares; Cumarina.

Indicações e Ações Farmacológicas: São atribuídas ao Cipó Cravo as propriedades de tônico estomacal, carminativo, aromático, sendo usado como corretivo de sabor das preparações iodadas.

Toxicidade/Contra-indicações: Não há referências nas literaturas consultadas.

Dosagem e Modo de Usar: A Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil 1ª edição (1926) cita o Extrato Fluido de Cipó Cravo e a Tintura de Cipó Cravo.
Coimbra (ver referências bibliográficas) cita as seguintes preparações e dosagens:

• Infuso ou Decocto a 2,5%: de 50 cc a 200 cc por dia;
• Extrato Fluido: de 1 a 5 cc por dia;
• Tintura: de 5 a 25 cc por dia.



Referências Bibliográficas:

• COIMBRA, R. Manual de Fitoterapia. 2ª edição. Cejup. 1994.

• ALBINO, R. Pharmacopeia dos Estados Unidos do Brasil. 1ª edição. 1926.

• Farmacopéia dos Estados Unidos do Brasil. 2ª edição. 1959.

• COSTA, A. F. Farmacognosia. Lisboa. Fundação Gulbenkian Calouste
1994.

Nenhum comentário: