Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

sexta-feira, 6 de março de 2009

Cálcio de Ostra

A concha da ostra é uma estrutura encontrada em todo o mundo e apresenta uma cor acinzentada do lado de fora e uma pérola branca no interior. Nela são encontrados sais de cálcio, destacando-se o carbonato de cálcio.
O cálcio é um dos mais importantes sais minerais que o organismo necessita. É o quinto mineral mais abundante no organismo, atingindo de 1,5 a 2,0% do peso corpóreo, sendo quase toda a sua totalidade encontrada no tecido ósseo e dentes (99%) e o restante (1%) no sangue e tecidos moles.

Nome Científico: Ostrea edulis L. Sinonímia: Calcarea carbonica Hahnemani; Calcarea ostrearum; Calcarea ostreica; Calcium carbonicum ; Calcium carbonicum Hahnemani; Carbonas calcis; Conchae; Conchae; Conchae preparatae; Testae ostreae.

Nome Popular: Cálcio de Ostra e Carbonato de Cálcio Impuro, em português; Kalkerde e Kohlensäure Kalkerde, na Alemanha; Cal Carbonada, Carbonato de Cal que proviene de la concha de la ostra, em espanhol; Calcaire d’Huître, na França.

Denominação Homeopática: CALCAREA CARBONICA.

Parte Utilizada: Concha.

Princípios Ativos: Carbonato de Cálcio.

Indicações e Ação Farmacológica: Na Medicina Chinesa apresenta as funções: 1.de acalmar a mente: indicada nas agitações, em sintomas como palpitações, ansiedade, agitação, insônia, verborragia, pesadelos e nervosismo; 2. de adstringência: previne a queda de fluidos, essência e sangue. Indicado para a sudorese excessiva ou noturna, perda seminais involuntárias e corrimento vaginal; 3. de amolecer nódulos e massas: particularmente empregada no bócio, adenomegalias, escrófula e esplenomegalia; 4. de controlar o calor do estômago: aplicado na hiperacidez gástrica por calor do estômago, com dor epigástrica em queimação.
Pela Homeopatia o Cálcio de Ostra exerce ação profunda sobre os interstícios dos tecidos, sobre a vida vegetativa e sobre a nutrição em geral. Age sobre o tecido ósseo provocando exostoses. Sobre o tecido linfóide, ela age, hipertrofiando os gânglios, inflamando-os e até provocando supurações, principalmente nos cervicais e mesentéricos. O músculo cardíaco tem a sua contração aumentada e a dilatação retardada. Os vasos se contraem e a pressão arterial sobe. A coagulação do sangue aumenta. Deprime o sistema nervoso central e agrava as neuroses espasmódicas. É indicada em inúmeras situações, onde destacamos: Sono: insônia; Cabeça: suores noturnos e dores de cabeça; Olhos: dilatação crônica das pupilas e pálpebras vermelhas e com crostas; Boca: sensação de queimadura da boca e atraso na dentição das crianças; Estômago: má digestão; Abdome e Fezes: cólicas hepáticas com dores que vão da direita para esquerda e que melhoram pela marcha e diarréia com fezes ácidas; Órgãos Genitais Masculinos: exaltação do apetite sexual; Órgãos Genitais Femininos: leucorréia leitosa.
A função capital do cálcio, assim como a do fósforo, é a formação dos ossos e dos dentes, sendo que no esqueleto o balanço é realizado por dois tipos de células: os osteoblastos, que continuamente formam novas matrizes ósseas nas quais o fosfato de cálcio é depositado, e os osteoclastos que têm o balanço de suas atividades por absorção de tecido ósseo.
É também constituinte do cimento intercelular e da coagulação sangüínea, a qual necessita de um nível normal de cálcio para a formação do coágulo sangüíneo. Outra função é o seu papel vital na contração e no relaxamento muscular, movimentação dos processos bioquímicos que ocasionam a sua entrada na célula muscular. É um importante ativador de várias enzimas, como a ATPase, a qual libera energia para a contração muscular, além de exercer papel fundamental na absorção de tiamina na parede do intestino delgado.
Temos as seguintes necessidades diárias de cálcio nas diferentes fases da vida:

Recomendações Diárias de Cálcio (Via Oral)

Fase da Vida Idade mg/dia
Lactentes 0,0-0,5
0,5-1,0 400
600
Crianças 1-10 800
Adolescentes 11-18 1.200
Adultos 19-24
25-50
mais de 51 1.200
800
800
Gravidez
1.200
Lactação (1º semestre) 1.200
Lactação (2º semestre) 1.200


Toxicidade/Contra-indicações: O elevado consumo de cálcio, acima das quantidades permitidas, pode originar o aparecimento de hipercalcemia a qual é caracterizada por náuseas, vômitos, anorexia, coma, sede, incoordenação motora, poliúria, bradicardia, hipertensão, fraqueza muscular e diminuição da função renal crônica. Diferentes níveis de hipercalcemia são observados.

Dosagem e Modo de Usar: Não há referências nas literaturas consultadas.

Referências Bibliográficas:
• FRANCO, G. Tabela de Composição Química dos Alimentos, 9ª edição, Atheneu,
São Paulo, 1992.

• SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

• CAIRO, N. Guia de Medicina Homeopática; 21ª edição; Livraria Teixeira; São
Paulo; 1983.

• BOTSARIS, A. S. Fitoterapia Chinesa e Plantas Brasileiras. Ícone. 1995.

• POULIN, M; ROBBINS, C. A Farmácia Natural - Guia de Medicamentos
Naturais. 1992.

Um comentário:

wirlayne disse...

Adorei o blog, naveguei e não morri na praia. Foi a melhor explicação que obtive. Parabéns!!!
Vou divulgar...
Wirlayne Andrade