Pesquisa personalizada

Olá Amigos e Amigas, Bem vindo!!!

A idéia deste Blog é com o intuito de fornecer informações sobre Ervas e Insumos em geral.

Através de um estudo arduo e minuncioso, conseguimos trazer para vocês informações sobre cada Erva para auxilio de estudo e orientação quanto ao uso.

Vale salientar que todas as Ervas publicadas neste Blog são de fontes verdadeiras. Essas são encontradas sempre ao final de cada texto.

Espero que este Blog seja útil para todos vocês e se possível divulguem para que possamos trocar idéias a respeito dessas maravilhas que a Natureza nos oferece de graça.

Voltem sempre, pois estaremos semanalmente atualizando este Blog com outras Ervas.

Para encontrar a sua erva preferida, clique nas datas ao lado e boa leitura!!!

Abraços,

sexta-feira, 6 de março de 2009

Cana do Brejo

A Cana do Brejo é uma planta de porte herbáceo de hastes duras e cilíndricas, atingindo até 80 centímetros de altura, sendo os brotos novos mais grossos do que as hastes adultas. As folhas são verde-escuras, espiraladas, curto-pecioladas, invaginantes obovadas, paralelinervadas, com bainha pilosa e avermelhada nas margens. Apresenta inflorescências em espiga terminal de seis a dez centímetros, cercadas por brácteas escamosas cor de marfim e com flores amareladas.

Nome Científico: Costus spicatus Sw. Sinonímia: Costus anachiri Jacq.; Costus arabicus Aubl.; Costus cornicus Stokes; Costus quintus Roem. et Schult.

Nome Popular: Cana do Brejo, Cana do Mato, Cana de Macaco, Cana Roxa, Jacuacanga, Paco-caatinga, Periná e Ubacaia, em português; Canne Déari, Carne Congo, na França.

Denominação Homeopática: COSTUS SPICATUS.

Família Botânica: Costaceae.

Parte Utilizada: Caule e folha.

Princípios Ativos: Óleo Essencial; Ácidos Orgânicos; Resinas; Substâncias Albuminóides; Taninos.

Indicações e Ações Farmacológicas: Popularmente a Cana do Brejo é conhecida pela ação adstringente, diurético, depurativo e emenagogo. É empregado nas nefrites e cálculos renais, nas inflamações da uretra, na blenorragia e na leucorréia.

Toxicidade/Contra-indicações: Não há referências nas literaturas consultadas.

Dosagem e Modo de Usar:
Popularmente, a Cana do Brejo pode ser utilizada da seguinte maneira:
Leucorréia: cozinhar 50 gramas de hastes e folhas em um litro de água e fazer lavagem.
Extrato Fluido: de 2 a 10 ml ao dia.

Referências Bibliográficas:
• COIMBRA, R. Manual de Fitoterapia. 2ª edição. Cejup. 1994.

• VIEIRA, L.S. Fitoterapia da Amazônia. Editora Agronômica Ceres. São Paulo.

• SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos
Livraria Editora. 2000.

• Flora Brasileira – Primeira Enciclopédia de Plantas do Brasil. Volume 1. Editora
Três. 1984.

Um comentário:

CLEYTON disse...

EU TENHO GOTA, E PELO FATO DA DOENÇA E USO MUITO PROLONGADO DE ANTIFLAMATÓRIOS QUASE PERDI MEUS RINS. GOSTARIA DE SABER SE POSSO FAZER USO DA CANA DE MACACO , POIS ELE TEM EFEITOS ANTIFLAMATÓRIOS TAMBÉM, MEU EMAIL PARA RECEBER A RESPOSTA E SGTCLEYTON@HOTMAIL.COM